Plantação para a produção de biocombustíveis

Biocombustíveis

Biocombustíveis

Os biocombustíveis são combustíveis obtidos a partir de biomassa (culturas agrícolas, como óleo de palma, cana-de-açúcar, soja, etc.) ou de resíduos orgânicos. O combustível gerado é um combustível líquido que pode ser usado nos motores dos veículos.

Esta fonte de energia é considerada energia não renovável porque o tempo de geração e recuperação dos campos é menor que o tempo de consumo.

Os biocombustíveis gerados podem ser de dois tipos:

  • Bioetanol, um substituto da gasolina, produzido a partir de cana-de-açúcar, beterraba, milho, trigo e aveia
  • Biodiesel, um substituto do diesel, produzido por plantas como girassol, colza, palma ou soja.

Gerações de biocombustíveis

Desde a sua criação, a produção de biocombustíveis passou por diferentes avanços tecnológicos. Até hoje, já existem até 4 gerações de produção desta fonte de energia não renovável. Cada nova geração visa superar as desvantagens da geração anterior. Todas as gerações têm dois objetivos comuns: não prejudicar a produção de alimentos e simplificar o processo.

 

Desta forma, distinguimos as seguintes gerações de biocombustíveis:

  • Primeira geração de biocombustíveis. É sobre biocombustíveis gerados a partir de culturas alimentares. As culturas alimentares são cultivadas explicitamente para a produção de combustível.
  • Segunda geração de biocombustíveis. Estes são combustíveis fabricados a partir de vários tipos de biomassa. Qualquer fonte de carbono orgânico é considerada biomassa. A biomassa é derivada de materiais vegetais, mas também pode incluir materiais animais. Esta fonte de energia não renovável deve crescer em terra que não pode ser usada para cultivar alimentos de forma eficaz.
  • Terceira geração de biocombustíveis. Trata-se de gerar biocombustíveis através do uso de algas. A produção de algas para a colheita de óleo para biocombustíveis ainda não foi realizada em escala comercial. Este tipo de combustível não implica uma diminuição na produção de alimentos.
  • Quarta geração de biocombustíveis. Os biocombustíveis da quarta geração são fabricados em terras não cultiváveis.

Origem dos biocombustíveis

Este tipo de combustível foi apresentado como uma alternativa à extração de petróleo e com o objetivo de reduzir a poluição do ar e as mudanças climáticas. Mesmo assim, o resultado não foi o esperado e seu uso está sendo criticado por plataformas ambientalistas.

 

Problemas com os biocombustíveis

 

0 No nível ambiental, os biocombustíveis têm o mesmo efeito estufa que os combustíveis fósseis e alguns poluem mais. As terras onde são cultivadas não se regeneram com rapidez suficiente para atender à demanda por esse combustível, por isso não podem ser consideradas uma fonte de energia renovável.

Para cultivar biocombustíveis feedstock grandes áreas de terra que envolve problemas de desmatamento, remoção ou deslocamento de culturas para alimentos ou grama é usado. Esse fato, somado ao fato de serem geralmente cultivados em países subdesenvolvidos, acentua os problemas de fome na população.

No nível de energia, eles também não representam nenhuma melhoria. A taxa de troca de energia (TRE) é menos do que 1 ou muito próximo dela, o que significa que o equilíbrio de energia é zero ou negativo: é necessária mais energia para produzir a combustão obtido. Para referência, as centrais de energia de carvão têm actualmente um TRE 9, a energia hidráulica é mais do que 11 e petróleo nos anos 40, foi de 100, ou seja, que por cem calorias de óleo tinha que investir uma única caloria na obtenção e no tratamento.

Diferença entre biocombustíveis e agrocombustíveis

Em princípio, o prefixo grego bio (em grego, bios, que significa vida, vivo) da palavra biocombustível queria sugerir que é um combustível formado a partir de matéria orgânica, em oposição aos combustíveis fósseis.

Mas nem sempre esse prefixo bio foi adicionado com rigor suficiente. Muitas marcas rotularam seus produtos como bio para indicar que foram desenvolvidos de acordo com procedimentos específicos que incluem valores éticos, ecológicos e ambientais. Atualmente, muitas pessoas associam erroneamente o bio-prefixo de biocombustíveis a este critério.

Por essa razão, muitas organizações ambientais usam o termo agrocombustíveis, em referência à agricultura como a origem desses combustíveis.

valoración: 3 - votos 6

Referências

Última revisão: 13 de abril de 2018