Menu

Painéis fotovoltaicos de energia solar

Energia solar fotovoltaica flutuante

Energia solar fotovoltaica flutuante

Outra maneira de aproveitar a energia solar é através de instalações fotovoltaicas flutuantes.

Com sistemas fotovoltaicos flutuantes (ou sistema fotovoltaico flutuante ou simplesmente solar flutuante), nos referimos a sistemas fotovoltaicos dispostos não em terra, mas na água. Esses sistemas estão equipados com os mesmos painéis fotovoltaicos usados ​​para sistemas terrestres comuns, mas usam tecnologias específicas para flutuar sobre corpos de água, que incluem:

  • Reservatórios
  • Bacias para água potável
  • Lagos artificiais
  • Lagoas de irrigação agrícola
  • Equipamento de tratamento de águas residuais
  • Banheiras de sedimentação
  • Pedreiras e minas abandonadas e invadidas pela água.

Essa variante de energia renovável também visa gerar eletricidade, mas oferece um conjunto de vantagens em comparação aos sistemas fotovoltaicos terrestres.

Vantagens das instalações fotovoltaicas flutuantes

Entre as vantagens associadas aos sistemas solares flutuantes em comparação com os sistemas não flutuantes estão:

Consumo mínimo do solo: as plantas flutuantes são construídas com água e, portanto, não consomem o solo por sua natureza, exceto pelas partes utilizadas para conexão à rede elétrica em geral. Também não prevêem a construção de edifícios e infraestrutura que dificultem o desmantelamento do estado ambiental pré-existente durante a fase de desinvestimento.

Economia de água: nas áreas dominadas pelos sistemas (a cobertura é, no entanto, parcial), a evaporação da água subjacente é limitada em até 80%. No caso de áreas destinadas à irrigação ou consumo humano, é possível economizar grandes quantidades de água, dependendo da porcentagem de cobertura da bacia e da temperatura atmosférica.

Maior eficiência: estudos e pesquisas realizados nos sistemas já em operação mostram que o desempenho dos painéis é superior ao dos sistemas instalados em terra, onde as altas temperaturas atingidas no verão próximo ao solo reduzem o rendimento e O prazo de validade dos painéis. Segundo alguns estudos, para o mesmo tamanho e outras características do sistema, a eletricidade produzida por um sistema flutuante em comparação com um sistema no continente pode aumentar de 7 para 15%.

Manutenção reduzida: na água, os painéis não precisam da limpeza frequente necessária no piso, principalmente quando comparados aos sistemas instalados em áreas empoeiradas. No ar acima da superfície livre de água, a quantidade de poeira é reduzida em comparação com o continente, uma vez que a maior parte da poeira que o vento levanta do solo perto do corpo de água não pode exceder a borda da água. Além disso, não é necessário cortar a vegetação que normalmente cresce sob as plantas no solo e a preparação inicial do local é minimizada (não é necessário nenhum trabalho de nivelamento do solo).

Rastreamento e resfriamento solar mais baratos: em comparação com sistemas terrestres, a presença de água facilita a implementação de sistemas de rastreamento solar e de resfriamento de painéis. O aumento de energia produzida com esses métodos pode chegar a 20% para rastreamento solar e 10% para refrigeração.

Maior reciclabilidade: devido à quase total ausência de infraestrutura fixa, o uso de materiais não recicláveis ​​em sistemas solares flutuantes é menor. Em particular, uma porcentagem maior de materiais recicláveis ​​é usada para a construção dessas plantas, que são plásticos (principalmente HDPE), aço e alumínio.

Pedreiras abandonadas: no caso de áreas como as inúmeras pedreiras que foram primeiro abandonadas e depois inundadas, o controle da área evita transformá-las, como costuma acontecer, em aterros ilegais não controlados.

Armazenamento integrado: a energia fotovoltaica flutuante pode permitir sistemas de armazenamento integrados que tornam as instalações independentes da energia

Autor:

Data de publicação: 28 de janeiro de 2020
Última revisão: 28 de janeiro de 2019